Item 5 - "Façamos da jornada do 1º de Maio um novo impulso para a unificação dos marxistas-leninistas e para o reforço do campo popular revolucionário (Comunicado conjunto do CARP (ml), CCRML e URML"

Zona de identificação

Código de referência

PT-AHS-ICS-FP-EE-ORPC (ML)-5

Título

"Façamos da jornada do 1º de Maio um novo impulso para a unificação dos marxistas-leninistas e para o reforço do campo popular revolucionário (Comunicado conjunto do CARP (ml), CCRML e URML"

Data(s)

  • 1975-04-25 (Produção)

Nível de descrição

Item

Dimensão e suporte

1 doc. (panfleto); papel

Zona do contexto

Nome do produtor

(1973-1975)

História administrativa

O Comité de Apoio à Reconstrução do Partido (marxista-leninista) surgiu no início de 1973 em Itália, impulsionado por elementos ligados a O Bolchevista e ao Comité de Apoio à Luta do Povo Português e presos políticos acabados de sair da prisão como Fernando Moura, Fernando dos Reis Júnior ou Sérgio d’Espiney.
Com o 25 de Abril de 1974, Francisco Martins Rodrigues, Rui d’Espiney e João Pulido Valente, fundadores da Frente de Acção Popular (FAP) e do Comité Marxista-Leninista Português (CMLP) e figuras históricas da esquerda m-l, integram o Comité de Apoio à Reconstrução do Partido (marxista-leninista) [CARP (m-l)]. Durante o processo revolucionário, CARP (m-l), Unidade Revolucionária Marxista-Leninista (URML) e Comités Comunistas Revolucionários (Marxistas-Leninistas) [CCR (m-l)] formariam a Organização para a Reconstrução do Partido Comunista (marxista-leninista) [ORPC (m-l)] e, em Dezembro de 1974, a União Democrática Popular UDP, frente eleitoral do Partido Comunista Português (Reconstruído) [PCP (R)].

Nome do produtor

(1974 - 1976)

História administrativa

Correspondendo a nova tentativa, já no pós 25 de Abril, de unificação da corrente marxista-leninista, a Organização para a Reconstrução do Partido Comunista (marxista-leninista) surgiu durante o processo revolucionário, resultado da unificação do Comité de Apoio à Reconstrução do Partido (marxista-leninista) [CARP (m-l)], da Unidade Revolucionária Marxista-Leninista (URML) e dos Comités Comunistas Revolucionários (Marxistas-Leninistas) [CCR (m-l)]. Este processo de unificação resulta ainda na constituição da União Democrática Popular (UDP), em Dezembro de 1974, enquanto plataforma unitária daqueles grupos com vista às eleições para a Assembleia Constituinte, e, posteriormente, do Partido Comunista Português (Reconstruído) [PCP (R)], resultado da fusão da ORPC (m-l), do Comité Marxista-Leninista Português (CMLP) e de elementos da Organização Comunista Marxista-Leninista Portuguesa (OCMLP).

Nome do produtor

(1970-1975)

História administrativa

Os Comités Comunistas Revolucionários (Marxistas-Leninistas) [CCR (m-l)] constituíram-se em 1969/1970 a partir da divergência de João Bernardo com a linha do CMLP (Comité Marxista-Leninista Português). Os CCR (m-l) tiveram significativa influência nos meios universitários lisboetas, nomeadamente no Instituto Superior Técnico, mas também em Económicas, Medicina, Letras e Instituto Comercial. Uma série de prisões em 1972 e 1973, na sequência da denúncia e colaboração de um militante dos CCR com a PIDE, e de fracturas ideológicas acabaram por fragilizar os CCR. Em Março de 1973 seria criado o boletim interno “Vanguarda Comunista”. Em Junho de 1974, uma parte dos CCR(m-l) refundar-se-ia sob a mesma designação e integraria a ORPC (m-l) (Organização para a Reconstrução do Partido Comunista Marxista-Leninista) juntamente com o CARP (m-l) [Comité de Apoio à Reconstrução do Partido (marxista-leninista)] e a URML (Unidade Revolucionária Marxista-Leninista), indo desembocar mais tarde no PCP (R) (Partido Comunista Português (Reconstruído)) e na sua frente eleitoral, a UDP (União Democrática Popular).

Nome do produtor

Entidade detentora

História do arquivo

Fonte imediata de aquisição ou transferência

Zona do conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Avaliação, seleção e eliminação

Incorporações

Sistema de arranjo

Zona de condições de acesso e utilização

Condições de acesso

Condiçoes de reprodução

Idioma do material

    Sistema de escrita do material

      Notas ao idioma e script

      Características físicas e requisitos técnicos

      Instrumentos de descrição

      Zona de documentação associada

      Existência e localização de originais

      Existência e localização de cópias

      Unidades de descrição relacionadas

      Descrições relacionadas

      Zona das notas

      Nota

      O Documento estava integrado numa pasta com a inscrição manuscrita "ORPC (ML)" e "Fátima Patriarca" pelo que se optou por integrá-lo na Colecção Fátima Patriarca

      Identificador(es) alternativo(s)

      Pontos de acesso

      Pontos de acesso - Local

      Pontos de acesso - Nomes

      Pontos de acesso de género (tipologias documentais)

      Identificador da descrição

      Identificador da instituição

      Regras ou convenções utilizadas

      Estatuto

      Nível de detalhe

      Datas de criação, revisão, eliminação

      Línguas e escritas

        Script(s)

          Fontes

          Área de ingresso