Mostrar 263 resultados

Descrição arquivística
"Portuguese and Colonial Bulletin"
PT/AHS-ICS/JL-MNA-88 · Série · 1965-1973
Parte de Colecção José Laranjo

Existências: Vol. 5: Nº1 a 6 (1965-1966); Vol. 6: Nº1 a 6 (1966-1967); Vol. 7: Nº 1 a 4 (1967-1968); Vol. 8: Nº1 a 4 (1968-1969); Vol. 9: Nº1 a 4 (1969-1970); Vol. 10: Nº1 a 3 (1970); Vol. 11: Nº1 a 4 (1971); Vol. 12: Nº1 a 4 (1972); Vol. 13: Nº1 a 3 (1973)
O Portuguese and Colonial Bulletin foi publicado em Londres entre 1961 e 1974 pelo Grupo de Democratas Portugueses em Inglaterra (GPDI)

Grupo de Democratas Portugueses em Inglaterra
PT/AHS-ICS/PQ-J-331 · Série · 1909
Parte de Espólio Pinto Quartin

Existências: Nº 1 - Nº 6 (1909)

AMANHÃ – “Revista popular de orientação racional dirigida por Grácio Ramos e Pinto Quartim em Lisboa, de 1 de Junho a 15 de Agosto de 1909, seis números.
Periódico anarquista, foca temas de actualidade na época: faz a apologia do amor livre, do divórcio, da pedagogia libertária, do ateísmo e da nova ortografia.
Apresenta artigos de grande qualidade.
Eis um excerto do editorial:
«Quem somos? Somos os precursores do futuro, os precursores do amanhã. O que queremos? Queremos pão, liberdade, ciência e bem-estar para todos os que compõem a família humana. Queremos que a cada indivíduo assegurado seja o seu máximo de felicidade.»
Noutro passo, afirma-se nomeadamente que a revista se publica «rompendo com todo o passado, sem respeitar nem ídolos, nem deuses, nem dogmas, nem preocupações» e que tem como objectivo supremo a instrução científica e racional do povo. Este periódico constitui um importante acervo das ideias progressistas do início do século.
No número inaugural Tomás da Fonseca publica um excerto dos Sermões da Montanha, Emílio Costa o artigo «Eduquemos Sempre»; no n.º 4 homenageia-se o geógrafo anarquista Elisée Reclus. Principais colaboradores: António Altavila (3), Augusto Casimiro (3P), Bento Faria (2P), Coriolano Leite (6P), Dikran Elmassian (6), Elisée Reclus (4), Emílio Costa (1), José Bacelar (1C, 4P), Kropotkine (4), Manuel Ribeiro (1P), Pinto Quartim (1,5), Tomás da Fonseca (1)”.

In PIRES, Daniel, Dicionário da Imprensa Periódica Literária Portuguesa do Século XX (1900-1940), Lisboa, Grifo, 1996, pp. 64-65.

Ramos, Grácio.
Espólio Deolinda Lopes Vieira
PT/AHS-ICS/DLV · Fundo · 1888 - 1958

A documentação reunida segue de perto a trajectória biográfica de Deolinda Lopes Vieira: professora primária na Escola-Oficina n. 1 ( de influência anarquista e libertária) e no ensino oficial, dedicou-se à educação de crianças do ensino primário e infantil, colaborando em revistas pedagógicas; militante feminista, participou na organização de várias associações, entre elas o Conselho Nacional das Mulheres Portuguesas, desde a sua fundação em 1914 até à extinção em 1946; e na maçonaria feminina – Loja Humanidade do Direito Humano – desde a sua fundação em 1923. Alguma da documentação foi identificada como tendo pertencido a Adolfo Lima (1874-1943), figura destacada do grupo de pedagogos anarquistas portugueses da primeira metade do século XX, com quem a família Quartim privou de perto. Outra é dirigida ou pertenceu a António Pinto Quartim, nomeadamente correspondência ou documentos pessoais, como por exemplo a carteira profissional de jornalista. Sempre que tal acontece remete-se a consulta para o Espólio Pinto Quartim, já à guarda do AHS desde 1979.

Vieira, Deolinda Lopes.
Colecção Manuel Villaverde Cabral
PT/AHS-ICS/MVC · Fundo · 1967-1970

Agrega documentação sobre a extrema-esquerda; e séries de fontes para a história do século XX doados nos anos 1980, incluindo também documentação de projectos que coordenou, como o European Social Survey (2002-3), e a cerca de 2 dezenas de encontros científicos até 2012.

Cabral, Manuel Villaverde.
Espólio Pinto Quartin
PT/AHS-ICS/PQ · Fundo · 1883-1970

Espólio pessoal de António Tomás Pinto Quartin, constituido quer por documentação de natureza pessoal, quer por panfletos, brochuras, jornais, revistas, e alguns objectos que foi acumulando. Espelha a actividade jornalística e política de Pinto Quartin, contendo ainda correspondência pessoal com políticos e intelectuais da época, e vários dos seus interesses culturais, com especial ênfase no teatro. Espelha também a relação conjugal de longa data (de 1916 a 1970) com Deolinda Lopes Vieira (1888 - 1993), professora primária.
Reúne fontes de grande potencial para a história social e política dos últimos anos da Monarquia Constitucional e da I República e para o estudo da Oposição política ao Estado Novo, cobrindo sensivelmente o período que vai de finais do século XIX até aos anos 50 do século XX.

Quartin, António Tomás Pinto.
«O PAIGC vencerá!»
PT/AHS-ICS/FP-MNA-05 · Item · 1973-01
Parte de Colecção Fátima Patriarca

Comunicado do Comité de Apoio aos Desertores Portugueses em França, sobre a morte de Amílcar Cabral

PAIGC - Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde
«Solidaridad»
PT/AHS-ICS/CAHS-MNA-151 · Item · 1970
Parte de Colecção Arquivo de História Social

2.º Ano, n.ºs 1-2. Órgão da Federação Mundial da Juventude Democrática. Assinala a passagem de um ano sobre as Conferências de Kartoum e do Cairo, a jornada de solidariedade com o MPLA, a morte de Eduardo Mondlane (presidente da FRELIMO), entrevista com Aristides Pereira (PAIGC).

Federação Mundial da Juventude Democrática
Colecção Fátima Patriarca
PT/AHS-ICS/FP · Fundo

Documentação sobre a extrema-esquerda em Portugal, sobre o Maio de 68 em França, sobre o movimento estudantil e o movimento sindical em Portugal, sobre nacionalismos africanos, e sobre a Philips portuguesa.

Patriarca, Fátima
Colecção César Oliveira
PT/AHS-ICS/CO · Fundo

Engloba documentos muito distintos. Um primeiro conjunto é formado por correspondência, provas tipográficas e recortes da imprensa, da autoria de Alexandre Vieira. O segundo inclui cerca de cinquenta panfletos da oposição política ao Estado Novo (anos 30-40), que completam os existentes no Espólio Pinto Quartim. O último conjunto engloba documentação que reflecte a acção política de César Oliveira quer enquanto dirigente político (MES, ASDI, UEDS, PS), quer enquanto deputado e reporta-se toda ela ao período posterior ao 25 de Abril.

Oliveira, César.
PT/AHS-ICS/DIV-06CExp-04 · Subsérie · 2024-05-22 - 2024-09-30
Parte de A Divulgação AHS/ICS-ULISBOA

Reúne materiais gerados pela Exposição “A Paz, o Pão, Habitação…”: Valores de Abril em Autocolantes; Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, 22 de maio de 2024 a 30 de Setembro de 2024; Curadoria: Inês Ponte, Annarita Gori, João Pedro Santos, AHS/ICS-ULisboa

"Através de autocolantes que fazem parte do acervo do Arquivo de História Social do ICS-ULisboa, esta exposição evoca os valores fundamentais de Abril: a Paz, o Pão, a Habitação, a Saúde e a Educação, como expressa a canção “Liberdade” escrita por Sérgio Godinho, há 50 anos. Quantos destes valores parecem hoje estar ainda por cumprir? Em jeito de balanço sobre os desafios que ainda se colocam aos valores de Abril, a exposição dialoga também com recursos visuais contemporâneos. Apropriando-nos dos autocolantes, na época um meio de divulgação comum, esta exposição sobre a intemporalidade dos valores de Abril é também uma forma de celebrarmos a expressão popular.
“A Paz, o Pão, Habitação…”: valores de abril em autocolantes tem por base a coleção de autocolantes proveniente de António Costa Pinto, investigador do ICS-ULisboa".

Ponte, Inês
«Statement»
PT/AHS-ICS/CO-MNA-4 · Item · 1971-06-02
Parte de Colecção César Oliveira

Declaração emitida pelo DIP/MPLA. Reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros dos Estados membros da NATO

MPLA - Movimento Popular de Libertação de Angola
«UGEAN - Boletim de Informação» n. 3
PT/AHS-ICS/CAHS-MNA-150 · Item · 1966
Parte de Colecção Arquivo de História Social

n.º 3. Editado pelo Comité Executivo Transitório da UGEAN (União Geral dos Estudantes da África Negra sobre Dominação Colonial Portuguesa)

Alguns destaques:
Jugoslávia, Panamá, Cuba. Bolsas de estudo e Congressos, em várias partes do mundo.

UGEAN - União Geral dos Estudantes da África Negra