Item 037 - Maria Graça Sapinho foi assassinada! 3 Jovens são processados! Basta de violência!

Open original Objeto digital

Zona de identificação

Código de referência

PT-AHS-ICS-PQ-DOC-037

Título

Maria Graça Sapinho foi assassinada! 3 Jovens são processados! Basta de violência!

Data(s)

  • 1954-07 (Produção)

Nível de descrição

Item

Dimensão e suporte

1 doc. (comunicado); papel

Zona do contexto

Nome do produtor

(1945 - 1957)

História administrativa

Nestedia, 28 de julho de 1946, no Centro Republicano José Estevão, era formalmente constituído o MUD Juvenil, depois da evolução em abril a partir do Movimento Académico de Unidade Democrática (MAUD) e de, em outubro de 1945, ter sido criado o Movimento de Unidade Democrática (MUD). O MUD Juvenil desenvolverá importantes ações de combate à ditadura ao longo de 1947 e 1948, dinamiza greves e protestos estudantis, organiza a semana da juventude e a concentração em Bela Mandil, põe a circular o Manifesto à Juventude ou dá o seu apoio à candidatura do General Norton de Matos. Tudo isto valerá, inevitavelmente, a dura perseguição pelo regime e a prisão de vários dos seus elementos.

Na Comissão Central MUD Juvenil encontramos figuras como Francisco Salgado Zenha, Octávio Rodrigues Pato, José Borrego, Óscar dos Reis, Maria Fernanda Silva, Júlio Pomar, Mário Sacramento, Rui Grácio, António Abreu, Nuno Fidelino Figueiredo e Mário Soares, que seria o representante da juventude na Comissão Central do MUD. Muitos destes jovens passariam pelas prisões do regime, nomeadamente pelas celas do Aljube.

Entidade detentora

História do arquivo

Fonte imediata de aquisição ou transferência

Zona do conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Agitação social no Alentejo ( Em Aldeia Nova de S. Bento, Vale do Vargo, Pias e Baleizão, onde a GNR assassinou, a 19 de Maio, Maria da Graça Sapinho - Catarina Eufémia ) e nas fábricas do Porto.

Excerto: “MARIA DA GRAÇA SAPINHO, grávida, com um filho nos braços, é esbofeteada, pelo que cai. Grita “temos fome, queremos Paz” e o tenente Carrajola dispara a metralhadora que lhe fura o ventre (…). No enterro, manifestação comovida, a PSP faz uma demonstração de força recusando-se a entregar o corpo ao povo que o pede. Em Baleizão foram feitas prisões.”

Avaliação, seleção e eliminação

Incorporações

Sistema de organização

Zona de condições de acesso e utilização

Condições de acesso

Condiçoes de reprodução

Idioma do material

    Sistema de escrita do material

      Notas ao idioma e script

      Características físicas e requisitos técnicos

      Instrumentos de descrição

      Zona de documentação associada

      Existência e localização de originais

      Existência e localização de cópias

      Unidades de descrição relacionadas

      Zona das notas

      Nota

      Localização: Caixa 1

      Identificador(es) alternativo(s)

      Pontos de acesso

      Pontos de acesso - Local

      Pontos de acesso - Nomes

      Pontos de acesso de género (tipologias documentais)

      Identificador da descrição

      Identificador da instituição

      Regras ou convenções utilizadas

      Estatuto

      Nível de detalhe

      Datas de criação, revisão, eliminação

      Línguas e escritas

        Script(s)

          Fontes

          Objeto digital (Matriz) zona de direitos

          Objeto digital (Referência) zona de direitos

          Objeto digital (Ícone) zona de direitos

          Área de ingresso