Item 052 - Aos Socialistas

Open original Objeto digital

Zona de identificação

Código de referência

PT-AHS-ICS-PQ-DOC-052

Título

Aos Socialistas

Data(s)

  • 1959 (Produção)

Nível de descrição

Item

Dimensão e suporte

1 panfleto; papel

Zona do contexto

Nome do produtor

(1926-1985)

História biográfica

Nasceu em Lisboa, onde iniciou a carreira de advogado.
Desde a Juventude foi animador de organizações de luta pelo socialismo, que não chegaram a alcançar influência nem a ter continuidade. Defendeu vários presos políticos no Tribunal Plenário e tornou-se entretanto, com Câmara Reis, uma das figuras centrais da revista Seara Nova.
Exerceu considerável influência no processo conducente à campanha eleitoral de Humberto Delgado em 1958. Aliado quase permanente que era do PCP, empenhou-se a princípio na candidatura de Arlindo Vicente. Mas rapidamente se apercebeu de que a campanha de Delgado se estava tornando um factor potencial de derrubamento do salazarismo. A tomada de posição pública de Manuel Sertório contribuiu de forma relevante para a viragem que em pouco tempo havia de levar à desistência de Arlindo Vicente e à unificação das oposições.
Consumada em 1958 a fraude eleitoral salazarista, iniciou-se uma vaga de repressão que forçou ao exílio numerosas personalidades oposicionistas. Manuel Sertório refugiou-se em São Paulo no ano seguinte, onde viveu até 1965. Data desse tempo a sua acidentada colaboração com Delgado, com quem chegou a estar de relações cortadas devido a profundas divergências políticas, mas de quem foi noutras ocasiões o mais respeitado mentor. Acompanhou o general a Praga pouco antes do assassínio deste pela PIDE, para uma reunião de ambos com Álvaro Cunhal, destinada a restabelecer uma colaboração do delgadismo com o PCP.
Sob o título Humberto Delgado 70 Cartas Inéditas, publicaria mais tarde a copiosa correspondência que nesses anos trocou com o general e um balanço crítico da sua própria orientação.
Entretanto começava a guerra de libertação nas colónias e Manuel Sertório passava a ser na oposição metropolitana, exilada ou não, um símbolo da solidariedade com os povos africanos. Em atenção a esse prestígio de anticolonialista, esteve como convidado português na conferência de Nova Deli e Bombaim, em Outubro de 1961.
O golpe brasileiro de 1964 levou-o a fixar-se na Argélia, que proporcionava as melhores condições para a colaboração das várias correntes antifascistas entre si e com os movimentos de libertação das colónias. Aí viveu o golpe de Boumediene é a invasão da Checoslováquia, que acabou de afastá-lo do PCP. Depois dessa ruptura, viria a ser duramente atacado em escritos polémicos de Álvaro Cunhal.
Com o 25 de Abril regressou a Lisboa, tendo recusado diversos cargos públicos que Ihe oferecia o novo regime e mantido, durante vários anos, uma colaboração informal com as organizações da área do trotskismo. Publicista fértil colaborou, entre outros, no Estado de S. Paulo, Portugal Democrático (fase do exílio brasileiro); Afrique-Asie, Revolution Africaine, Rádio Portugal Livre (fase do exílio argelino), Diário Popular; República, O Jornal, Combate Operário, Combate Socialisa, Militante Socialista (após o regresso). Na última fase foi um dos animadores da revista de investigação Estudos do Comunismo e da revista política Versus.
(ROSAS, Fernando; BRITO, J. M. Brandão de - Dicionário do Estado Novo)

Entidade detentora

História do arquivo

Fonte imediata de aquisição ou transferência

Zona do conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Criação de uma força socialista organizada, além do PC, que «permita o desenvolvimento de uma táctica definida com autonomia».

Avaliação, seleção e eliminação

Incorporações

Sistema de organização

Zona de condições de acesso e utilização

Condições de acesso

Condiçoes de reprodução

Idioma do material

    Sistema de escrita do material

      Notas ao idioma e script

      Características físicas e requisitos técnicos

      Instrumentos de descrição

      Zona de documentação associada

      Existência e localização de originais

      Existência e localização de cópias

      Unidades de descrição relacionadas

      Descrições relacionadas

      Zona das notas

      Nota

      Localização: Caixa 1

      Identificador(es) alternativo(s)

      Pontos de acesso

      Pontos de acesso - Assunto

      Pontos de acesso - Local

      Pontos de acesso - Nomes

      Pontos de acesso de género (tipologias documentais)

      Identificador da descrição

      Identificador da instituição

      Regras ou convenções utilizadas

      Estatuto

      Nível de detalhe

      Datas de criação, revisão, eliminação

      Línguas e escritas

        Script(s)

          Fontes

          Objeto digital (Matriz) zona de direitos

          Objeto digital (Referência) zona de direitos

          Objeto digital (Ícone) zona de direitos

          Área de ingresso