Mostrar 12105 resultados

Descrição arquivística
3445 resultados com objetos digitais Mostrar resultados com objetos digitais
PT/AHS-ICS/DIV-06-04 · Subsérie · 2024-05-22 - 2024-09-30
Parte de A Divulgação AHS/ICS-ULISBOA

Reúne materiais gerados pela Exposição “A Paz, o Pão, Habitação…”: Valores de Abril em Autocolantes; Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, 22 de maio de 2024 a 30 de Setembro de 2024; Curadoria: Inês Ponte, Annarita Gori, João Pedro Santos, AHS/ICS-ULisboa

"Através de autocolantes que fazem parte do acervo do Arquivo de História Social do ICS-ULisboa, esta exposição evoca os valores fundamentais de Abril: a Paz, o Pão, a Habitação, a Saúde e a Educação, como expressa a canção “Liberdade” escrita por Sérgio Godinho, há 50 anos. Quantos destes valores parecem hoje estar ainda por cumprir? Em jeito de balanço sobre os desafios que ainda se colocam aos valores de Abril, a exposição dialoga também com recursos visuais contemporâneos. Apropriando-nos dos autocolantes, na época um meio de divulgação comum, esta exposição sobre a intemporalidade dos valores de Abril é também uma forma de celebrarmos a expressão popular.
“A Paz, o Pão, Habitação…”: valores de abril em autocolantes tem por base a coleção de autocolantes proveniente de António Costa Pinto, investigador do ICS-ULisboa".

PT/AHS-ICS/ASR-FC-2MOZ-1MAP-013 · Documento composto
Parte de Espólio António Sousa Ribeiro

O álbum, pertencente a António Sousa Ribeiro, é composto por 24 fotografias tiradas em Moçambique durante a visita do príncipe D. Luís Filipe em1907. Apresenta várias imagens das mensagens de boas-vindas espalhadas pela cidade, cerimónias institucionais e da população local. Inclui também uma fotografia do príncipe numa carruagem.

PT/AHS-ICS/ASR-FC-2MOZ-1MAP-014 · Documento composto
Parte de Espólio António Sousa Ribeiro

Fotografias datadas de 18 de agosto de 1907 que registam o comboio real inglês que transportou o príncipe D. Luís Filipe às "colónias transvaalianas" e a sua entrada na sala de receção em Ressano Garcia, uma localidade fronteiriça de Moçambique.

As imagens estão carimbadas com o nome Henrique de Carvalho.

Álbum Batuque em honra do Príncipe Luís Filipe
PT/AHS-ICS/ASR-FC-2MOZ-1MAP-016 · Documento composto
Parte de Espólio António Sousa Ribeiro

O álbum, proveniente de António Sousa Ribeiro, é composto por 21 fotografias tiradas em Maputo- Lourenço Marques durante a visita do príncipe D. Luís Filipe em 1907. O álbum destaca principalmente os registros das populações locais convidadas a participar na cerimónia de receção ao príncipe. Uma inscrição no verso de uma das fotografias sugere que as imagens captam a preparação do "batuque em honra de Sua Alteza", realizado em 17 de agosto de 1907. Além dos dançarinos homens, mulheres e raparigas também estão presentes.

Binómio n. 08.
PT/AHS-ICS/JL-ME-AEIST-59 · Item · 1965-1-26
Parte de Colecção José Laranjo
Associação dos Estudantes do IST (Instituto Superior Técnico, Lisboa)
Binómio n. 07.
PT/AHS-ICS/JL-ME-AEIST-57 · Item · 1965-1-21
Parte de Colecção José Laranjo
Associação dos Estudantes do IST (Instituto Superior Técnico, Lisboa)
Binómio n. 06.
PT/AHS-ICS/JL-ME-AEIST-55 · Item · 1964-12-10
Parte de Colecção José Laranjo
Associação dos Estudantes do IST (Instituto Superior Técnico, Lisboa)
Binómio n. 05.
PT/AHS-ICS/JL-ME-AEIST-54 · Item · 1964-12-3
Parte de Colecção José Laranjo

Boletim da Associação dos Estudantes do IST (Nº 5).

Associação dos Estudantes do IST (Instituto Superior Técnico, Lisboa)
Binómio n. 01.
PT/AHS-ICS/JL-ME-AEIST-51 · Item · 1964-11-4
Parte de Colecção José Laranjo
Associação dos Estudantes do IST (Instituto Superior Técnico, Lisboa)
Binómio n. 09.
PT/AHS-ICS/JL-ME-AEIST-50 · Item · 1965-2-04
Parte de Colecção José Laranjo

(Nº 9)

Associação dos Estudantes do IST (Instituto Superior Técnico, Lisboa)
Binómio n. 04.
PT/AHS-ICS/JL-ME-AEIST-47 · Item · 1964-11-25
Parte de Colecção José Laranjo
Associação dos Estudantes do IST (Instituto Superior Técnico, Lisboa)
Binómio n. 02.
PT/AHS-ICS/JL-ME-AEIST-52 · Item · 1964-11-11
Parte de Colecção José Laranjo
Associação dos Estudantes do IST (Instituto Superior Técnico, Lisboa)
Binómio n. 03.
PT/AHS-ICS/JL-ME-AEIST-53 · Item · 1964-11-18
Parte de Colecção José Laranjo

(Nº 3)

Associação dos Estudantes do IST (Instituto Superior Técnico, Lisboa)
Binómio n. 35.
PT/AHS-ICS/JL-ME-AEIST-69 · Item · 1968
Parte de Colecção José Laranjo

Temas principais deste número do Binómio:

  • Novo Aluno
    “Novo Aluno: Se costumas ler jornais deves ter verificado que nestes últimos dias muitos anúncios têm aparecido para empregos “só para novos alunos.” A propósito disto têm aparecido na Associação colegas, que já responderam a anúncios destes, e que pedem que se divulgue o que com eles se tem passado. Ao dirigirem-se às moradas que lhes tinham sido indicadas na volta do correio, estes colegas foram sujeitos a uma série de perguntas, das quais salientamos algumas:
    É adepto da economia planificada ou da economia de concorrência? Conhece a obra de Salazar? E de outros políticos? Quais? Concorda com a guerra do ultramar? Porquê? (...)".

  • Morreu um Colega
    "Como já foi amplamente anunciado, morreu, enquanto preso às ordens da PIDE, o colega Daniel Joaquim Campos de Sousa Teixeira. Segundo o comunicado distribuído à imprensa pela PIDE, a morte foi devida a “... um forte ataque de asma brônquica…” O colega Daniel Teixeira foi aluno do Seminário dos Olivais até que em Abril de 1967 passou a frequenta a Universidade Católica de Lovaína. Os estudantes prestaram-lhe uma última homenagem no átrio da Igreja S. João de Deus na Praça de Londres, desfilando em silêncio e cantando a “Portuguesa” acompanharam o enterro até ao Cemitério de Benfica. À saída do enterro, algumas dezenas de estudantes manifestaram-se gritando “Slogans”. A polícia que durante o enterro já estava de prevenção, à saída do cemitério, carregou, dispersando-os".

  • Festival de Poesia e Canção Protesto I
    "Realização do “Festival de Poesia e Canção Protesto I”; decorreu na cantina, mas sem luz nem microfone; A poesia foi de Manuel Alegre, Borges Coelho, José Régio e dos próprios alunos que as leram. As canções foram de Luis Cília, José Afonso, Adriano Correira de Oliveira e Joan Baez".

Associação dos Estudantes do IST (Instituto Superior Técnico, Lisboa)
Binómio n. 14.
PT/AHS-ICS/JL-ME-AEIST-62 · Item · 1965-3-31
Parte de Colecção José Laranjo

Temas principais deste número do Binómio:

  • Entrevista a Mário Lino;
    "Mário Lino, Presidente eleito da AEIST, preso no dia 21 de janeiro, foi posto em liberdade no dia 19 de março. A sua prisão coincidiu com a de 26 colegas.
    A justificação de tais prisões foi revelada na nota oficiosa do Ministério do Interior, publicada em todos os jornais diários e divulgada pela rádio e TV. Nela Mário Lino era acusado de pertencer ao Partido Comunista português utilizando o pseudónimo de “Milo”. Entretanto, os mesmos meios de comunicação que tornaram público essas acusações nada disseram da libertação do presidente da nossa Associação, o que nos surpreende, dado que pensamos ser à Imprensa que compete esclarecer, e informar o público.”

  • Proibição do Dia Nacional do Estudante
    "Proibido o Dia do Estudante, como já tinha acontecido em 1962, 1963 e 1964. “Em alguns anos o próprio Ministério contribuiu para as despesas do Dia do Estudante. A partir de 1962, as coisas modificaram-se completamente. O que era bom, digno, louvável passou a ser atacado, proibido, reprimido. Uma vez mais, este ano tal sucedeu.”

  • Inquérito à Universidade
    Ministro da Educação Nacional mandou abrir um Inquérito à Universidade: “Desde a ausência de instalações desportivas, lares, cantinas, etc., à desaptação do nosso ensino, ao clima de insegurança que se verifica na Universidade devido a prisões arbitrárias e a torturas aos nossos colegas detidos, à provocação vil de alguns elementos perniciosos da Universidade que assaltam associações e colegas nossos, munidos de matracas com que defendem a sua cobardia, muito teria o senhor desembargador que anotar e relatar.”

  • PIDE ou a LEI?
    “Com efeito se era já do conhecimento geral que aceitar cargos de chefia nas AE equivalia a um passaporte para uma prisão política, que os mais elementares direitos humanos reconhecidos universalmente por todas as autoridades morais do nosso tempo, a começar pela Igreja Católica são descaradamente violadas em Portugal pelas forças ditas da ordem, que em nome da Civilização Cristã e Ocidental se prendem, espancam e torturam cristãos e não cristãos rapazes e raparigas cujo único crime se resume em quererem ser conscientes e livres (...)".

Associação dos Estudantes do IST (Instituto Superior Técnico, Lisboa)